Otoplastia – a cirurgia que corrige orelhas de abano

Constrangimento, incômodo, bullying…quem tem orelhas de abano sabe bem o quanto é difícil lidar com este problema. Além de importância auditiva de nossas orelhas, elas também são responsáveis pela harmonia estética de nossos rostos.

E quando esteticamente elas incomodam, uma simples Otoplastia – cirurgia que também é popularmente conhecida como o procedimento para corrigir as orelhas de abano, resolve o problema.

De acordo com o médico cirurgião plástico Dr. Vitor Eduardo de Menezes e Souza, a otoplastia tem como objetivo corrigir as alterações estéticas do formato das orelhas, deixando-as com uma aparência harmoniosa. Ela pode ser realizada a partir dos seis anos de idade. Entre as modificações, é possível melhorar a forma, a posição ou a proporção da orelha. “A cirurgia também pode ser utilizada para a correção de lóbulos grandes ou rasgados, além de outras enfermidades”, confirma.

Segundo Dr. Vitor, o procedimento é bem simples. “O corte é feito atrás das orelhas e a cartilagem é remodelada com pontos. A anestesia é local e o paciente recebe alta no mesmo dia. Somente nos casos de crianças muito pequenas é aconselhável a anestesia geral”, explica o médico.

Após a cirurgia, a cicatriz nas orelhas é quase imperceptível, pois fica localizada na parte de trás, o que dificulta sua visualização. Entre as recomendações médicas pós-operatório, Dr. Vitor explica que é necessário os seguintes cuidados: dormir de barriga para cima e não deitar sobre a orelha durante 45 dias, utilizar uma faixa elástica protetora e que mantém as orelhas imobilizadas durante a noite e não praticar esportes por um mês ou mais dependendo da prática esportiva.

“A recuperação da cirurgia costuma ser bastante tranqüila, podendo haver inchaços e dores nos primeiros dias, que deverão ser solucionados com os medicamentos que seu médico irá receitar. No mais, depois de um mês já poderá levar uma vida normal”, ressalta.

Se você for submeter a alguma cirurgia plástica, é muito importante procurar médicos cirurgiões plásticos que sejam especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Muito além de pesquisar custos, é importante pesquisar também o tempo de profissão do médico nesta área e as instalações da clínica e das salas de procedimento.

Deixe uma resposta