Cirurgia plástica para sair bem nas selfies

Pesquisa divulgada pela Academia Americana de Plástica Facial e Cirurgia Reconstrutiva (AAFPRS) revela que o aumento de 55% do número de cirurgias plásticas faciais feitas no ano passado teve como objetivo realizar selfies melhores. Além disso, 57% dos pacientes das clínicas dos EUA revelam acreditar que esses procedimentos os ajudarão em promoções ou se sentirem mais competitivos no mercado de trabalho.

Os métodos mais requisitados nas clínicas de estética para este fim são a aplicação da toxina botulínica (botox) e a realização da rinoplastia. O botox é utilizado para paralisar parcialmente os músculos do rosto e diminuir a percepção das rugas faciais — o procedimento é realizado a partir da injeção de toxina botulínica, produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Já a rinoplastia diz respeito as diferentes técnicas para a correção estética do nariz.

No Brasil não foram realizadas pesquisas neste sentido, mas, o médico cirurgião plástico Dr. Vitor Eduardo de Menezes e Souza acredita que este pode ser sim um dos motivos de tanta procura por procedimentos faciais. “Muitos pacientes nos procuram apresentando queixas que os incomodam nas selfies. Acredito que pela proximidade e ângulos dos autorretratos, pequenas imperfeições passam a ser mais observadas, e, portanto, mais incômodas”, ressalta.

Dr. Vitor alerta que este não deve ser o principal motivo para realizar um procedimento. “É claro que o incômodo na selfie pode ser causado por uma imperfeição real, mas é importante avaliar a real necessidade junto a um médico especialista”, fala.

E lembre-se: se você for submeter a alguma cirurgia plástica, é muito importante procurar médicos cirurgiões plásticos que sejam especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Muito além de pesquisar custos, é importante pesquisar também o tempo de profissão do médico nesta área e as instalações da clínica e das salas de procedimento.

Deixe uma resposta